A Planta Mais venenosa

A planta venosa que iremos falar é tão fácil de encontrar que nem parece ameaçadora.

Quem nunca brincou de guerrinha de mamona na infância? Sabia que, na verdade, você estava jogando granada nos seus amigos? Brincadeira não é para tanto, mas a planta que pode ser encontrada em qualquer matagal brasileiro contém uma grande quantidade da toxina ricina.

Embora o processo de extração do veneno seja complexo, em Las Vegas as autoridades descobriram uma boa quantidade da substância em um quarto de hotel, em fevereiro de 2008. As investigações apontaram que a KGB utilizava o componente para silenciar permanentemente a oposição . Garanto que você voltou no tempo e está lembrando da mamona na sua infância.

Qual o risco do veneno

Uma semente crua de mamona é suficiente para causar uma morte sofrida, agonizante e repleta de dores. Os primeiros sintomas da intoxicação aparecem logo nas primeiras horas depois do envenenamento, o que inclui a sensação de queimação na garganta e nos olhos, dores abdominais, bem como diarreia e vômito com sangue. O processo é incontrolável e só termina quando a vítima falece por desidratação . Mais então como os animais vivem com essa ameaça na natureza.

Um fato curioso é que os humanos são os mais sensíveis em relação às sementes, bastando de uma a quatro para pôr fim a vida de um adulto, 11 sementes para matar um cachorro e 80 para assassinar um pato. Levando isso em consideração, as mamonas estão em primeiro lugar no livro dos recordes como a planta venenosa número um .

O perigo para humanidade

Os exércitos de algumas nações já usam a ricina da planta venenosa em forma de armas biológicas . Os Estados Unidos estudaram o uso da ricina por seu potencial militar a Primeira Guerra Mundial. Na época, ela estava sendo considerada para ser usada como uma poeira tóxica ou até mesmo para revestir as munições. As duas formas não foram continuadas, a ideia da poeira não pôde ser concluído, e o conceito da bala revestida acabaria por violar a Convenção de Haia de 1899, que proibia terminantemente o emprego tanto de veneno, quanto de armas envenenadas.

Durante a Segunda Guerra Mundial os EUA e Canadá se começaram a estudar a ricina em bombas de fragmentação. Embora houvesse planos para a produção em massa dessas armas, testeis de campo iniciais não foram bem sucedidos, e foi concluído que seria mais econômico usar o fosgênio.

A União Soviética também possuía armas de ricina. Especulou-se por muito tempo que a KGB usou essa arma em várias ocasiões, apesar disso nunca ter sido provado. Em 1978, o dissidente búlgaro Georgi Markov foi assassinado pela polícia secreta búlgara, sorrateiramente, “atiraram” nele numa rua de Londres, usando um guarda-chuva modificado, que o intoxicou com um gás comprimido com base de ricina. Markov morreu num hospital alguns dias depois.

É muito difícil impedir a produção da toxina da planta venenosa que nos referimos pois, a mamona é uma planta ornamental comum e pode ser cultivada em casa, sem nenhum cuidado especial. Em 1° de Novembro de 2011, o FBI prendeu quatro homens na Geórgia, que estavam usando a ricina para a fabricação de armas biológicas.

O Lado positivo da Mamona


A ricina pode ser facilmente purificada a partir de resíduos da fabricação do óleo de rícino. A fase aquosa remanescente do processo de extração do óleo contêm cerca de 5 a 10% de ricina, mas o aquecimento durante o processo de extração do óleo desnatura a proteína, tornando o resultado, as sementes, seguro para utilização como alimentos para animais.

Pesquisadores estão num processo de aprendizado para o uso da ricina no tratamento do câncer, já que ela produz um efeito conhecido como “bala mágica”, capaz de destruir células-alvo. Como a ricina é uma proteína, ela pode ser geneticamente ligada a anticorpos monoclonais para encontrar células malignas, que são reconhecidas pelos anticorpos. Com tudo isso que foi dito cuidado com a mamona a planta venenosa.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *